Cupcakes de Baileys com chocolate | X-Men: Primeira Classe

Pensei muito antes de fazer esse post. Não porque eu não seja patrocinada nem nada assim (embora adoraria hahaha). Mas sim porque me comprometer com uma coisa tão a longo prazo me parece arriscado. A vida, entretanto, é feita de riscos – e como já diria minha sábia mãe, quem não arrisca não petisca. Esse blog, especialista em petiscos, não poderia perder o bonde 😛

Portanto, decidi que a cada receita feita com o creme irlandês Baileys, eu falaria de um filme da nova trilogia X-Men. Como se não fosse motivo suficiente de que são alguns dos heróis mais queridos de todos, a trilogia (que, no momento, ainda são dois filmes) tem três dos meus atores favoritos. E dois deles são, precisamente, os homenageados da vez.

Vamos lá: de um lado temos um creme tipicamente irlandês, feito a partir do whisky (que é escocês). De outro, temos Michael Fassbender, germano-irlandês, e James McAvoy, escocês. É um casamento irresistível para mim. E para os atores que, pelo que sei, levam um bromance (o amor de “bros”, amigos) fora das telas. O filme que irei falar hoje é aquele que revolucionou a cara da Marvel (e dos próprios X-Men) no cinema.

Apesar de ter tido uma trilogia interessante de 2000 a 2006 – com algumas falhas e alguns acertos – X-Men: Primeira Classe conta a história do princípio: como os inimigos Erik Lensherr, ou Magneto, e o professor Charles Xavier se conheceram. Porque, no fim, é uma história sobre pessoas e a aceitação que elas têm no mundo. É um paralelo muito interessante com as minorais que buscam ser quem são (negros, gays, judeus etc.).

A história gira em torno da Guerra dos Mísseis de 1962, no meio da Guerra Fria entre Estados Unidos e Rússia. No caso, o governo pede a ajuda dos mutantes para combater um ditador que pretendia causar a terceira guerra mundial. Tendo como companheira fiel a jovem Raven, ou Mística, Charles reúne em torno de si um grupo de rapazes e moças superdotados. O que eles não sabem, porém, é que o verdadeiro vilão não é um líder político, mas sim um mutante muito poderoso chamado Sebastian Shaw.

Ao contrário de Charles, que crê que os mutantes não devem sem impor de maneira agressiva sobre os humanos comuns, Shaw acredita que a supremacia dos genes mutantes é a chave para uma nova evolução da espécie. Esse tema já havia sido tratado na trilogia anterior, mas aqui aparece de maneira excepcional a partir do momento em que Erik, torturado por Shaw em um campo de concentração quando menino e, portanto, descrente com a raça humana, começa a tomar os mesmos preceitos para si – e que levaria consigo até o fim da vida.

Apesar dos dilemas morais que impedem que Charles e Erik estejam de acordo, os dois são grandes amigos, e protagonizam uma das cenas mais tocantes do longa – aquela em que Charles descobre uma memória perdida na mente do futuro Magneto. E vê-los assim, vulneráveis, é fundamental para que conheçamos seus verdadeiros caráteres. É, para mim, um filme brilhante, que melhora a cada frame. Merece ser visto e revisto – ainda mais se você já foi ver o mais recente, Dias de Um Futuro Esquecido, no cinema.

Quanto à receita, sei que já tinha preparado os muffins de Baileys há muito tempo e é um dos meus favoritos. Pessoal aqui em casa falou que estava muito doce mas, como eu amo coisas doces (e não, não fica tão doce), achei que umas gotinhas de chocolate ficariam perfeitas (e ficam). Para a cobertura, finalmente consegui usar meu bico de confeiteiro, com um buttercream de chocolate por cima.

CUPCAKES DE BAILEYS COM CHOCOLATE

rende 15-20 cupcakes
Tempo de preparo: 30 minutos
Tempo de forno: 15 minutos
Tempo total: 45 minutos

Ingredientes

Muffins

2 e ½ xícaras de farinha
3 colheres (chá) de fermento
½ colher (chá) de sal
1 colher (chá) de canela
1 e ½ xícara de açúcar
¾ de xícara de manteiga
3 ovos
1 colher (chá) de baunilha
1 xícara de Baileys
1 e ½ xícara de gotas de chocolate

Buttercream

1 xícara de manteiga (temperatura ambiente)
3 e ½ xícaras de açúcar
½ xícara de chocolate em pó – usei o da Amma
½ colher (chá) de sal
6 colheres (sobremesa) de creme de leite

Modo de preparo

Pré-aqueça o forno a 180º. Em uma tigela média, tempere a farinha, o fermente, o sal e a canela e reserva. Na tigela da batedeira, misture a manteiga e o açúcar até ficar leve e claro. Adicione os ovos um por um, batendo sempre. Depois, adicione a baunilha.

Vá colocando os ingredientes secos, alternando com o Baileys – comece e termine com os secos. Unte as forminhas de muffin e encha até 2/3. Asse por mais ou menos 15 minutos ou até que dourem. Faça o teste do palito.

Enquanto assam, façam a cobertura. Na mesma tigela da batedeira (vai ter que lavar, sim), bata a manteiga por 3 minutos em velocidade média, para que forme uma espécie de creme. Diminua a velocidade e coloque os ingredientes secos. Bata até que fique homogêneo. Coloque uma colherada de creme de leite por vez, batendo a cada adição. A cobertura deve ficar grossa para poder firmar.

Você pode simplesmente espalhar a cobertura com uma faca ou, como eu, usar o saco de confeiteiro com o bico que você preferir. Usei um com a abertura maior porque não sabia como ia sair.
Saiu: perfeito. Repito, ficou maravilhoso!

Beijos, e até o próximo post!
🙂

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s