Pão com ovo e cheddar | V de Vingança

Que semana mais corrida! Apesar de ter conseguido cozinhar no fim de semana, o difícil foi organizar os capítulos de Walking Dead com sentar para escrever – e é mais difícil ainda controlar o vício nessas horas. Mas o filme de hoje merece que eu me desvie da série um pouquinho para apreciar V de Vingança, uma história criada por Alan Moore, roteirista de novelas gráficas maravilhosas (como a também clássica Watchmen).

Um dos artistas mais conceituados de seu tempo, Moore concebeu personagens brilhantes como é V: um homem sem identidade (mas com a voz de Hugo Weaving), que dedica toda sua vida para derrubar o regime totalitário (fascista?) que domina a Inglaterra. Através de ideias anarquistas e conceitos de igualdade, o mascarado recruta uma jovem para que o ajude na conspiração.

O enredo parece simplório, mas não é. Guiada (ou manipulada) por V, a jovem Evey (Natalie Portman) acaba se envolvendo com sua história e figura misteriosas, sua vontade de mudar o mundo terrível em que vivem e faz a coisa realmente sair do papel. A novela de Moore personifica Guy Fawkes, um soldado revolucionário da Conspiração da Pólvora de 1605, na máscara de V, cuja pintura lembram seu rosto.

A revolução não deu certo, Fawkes foi capturado e enforcado, e sua morte é celebrada no dia 5 de novembro, conhecida como a “noite das fogueiras”. Uma das citações mais célebres da obra diz “remember, remember, the 5th of November” (ou seja, lembrem-se, lembrem-se, do 5 de novembro). Bem, com esse contexto em mente, o filme é uma excelente adaptação do livro.

A relação entre Evey e V é tratada, acertadamente, de maneira dúbia e contraditória, fazendo com que nos apeguemos tanto a ela – como cidadãos, e porque a Natalie Portman está ótima – quanto a ele, como um homem de espírito libertário, cuja vida é dedicada ao bem comum (e maior). A fotografia escura e lúgubre cria uma atmosfera de conspiração muito interessante.

E o tema, claro, gira em torno da política, mas também de temas ambíguos, como confiança/traição, amor/ódio e até mesmo entre os próprios personagens, já que, em determinado momento, Evey reconhece que V foi mais do que um amigo: foi seu amante, seu pai, seu irmão e confidente. É tipo aquela música do Mr. Big.

Brincadeiras à parte, não queria tratar esse filme como a maioria das pessoas vem tratando ultimamente: como um símbolo da anarquia, e que todos deveríamos sair por aí usando a máscara do Guy Fawkes. A alusão é interessante, mas a abordagem geral das pessoas costuma ser rasa. Mas enfim, não quero entrar nesses méritos.

O fato é que, em uma cena do filme, V prepara para Evey um modesto pão com ovo na frigideira. E vocês sabem que pão com ovo é das iguarias mais maravilhosas que existem, e das minhas favoritas (tipo top 5) da vida. Os ovóforas (palavra que acabei de inventar para os amantes de ovos) como eu hão de concordar.

Quem acompanha o Mesa em Cena sabe que o propósito do blog não é fazer exatamente a mesma comida do filme, mas se inspirar livremente por ele. Por isso, eu obviamente fiz minha receita de pão com ovo que, honestamente, é muito melhor que a do filme. Sim, é sempre com a gema mole e sempre uso cheddar. Como amo cebolinha, achei que podia dar uma variada. Falar que ficou bom, viu? Bom demais até! Se desse pra comer dois desse, comeria fácil.

PÃO COM OVO E CHEDDAR

para 01 pessoa
Tempo de preparo: 10 minutos

Ingredientes

1 pão francês
1 ovo
1 fatia de queijo cheddar processado (uso sempre o da Polenghi)
1 talo de cebolinha
azeite
sal

Modo de preparo

Forre uma frigideira com azeite virgem e reserve. Para fazer o ovo com a gema perfeita, não acenda o fogo ainda. Separe os outros ingredientes na bancada, corte a cebolinha, tire o queijo do plástico e corte o pão em dois.

Acenda o fogo e já quebre o ovo. Tempere com sal e, com a ajuda de uma espátula de silicone, vá jogando azeite sobre o ovo. Se o azeite começar a salpicar muito, diminua o fogo e continue jogando azeite até que a gema tenha uma fina película branca por cima. Coloque o queijo por cima por apenas 10 segundos.

Retire com cuidado da frigideira e coloque dentro do pão. Decore com a cebolinha e espere mais uns 30 segundos até a primeira dentada, porque o ovo vai estar pelando! E bom apetite 🙂

Essa sim é a receita para um ovo perfeito hehehe.

Beijos, e até o próximo post
🙂

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s