Spaghetti alla carbonara | Por uns Dólares a Mais

A ideia inicial era separar os filmes que eu gosto por trilogias ou blocos – como fiz com esse, e pretendo fazer com outros mais. Só que no caso da Trilogia dos Dólares, do italiano Sergio Leone, o post único vai ser impossível por uma razão bastante estúpida, na verdade: me falta ver o primeiro filme. Pois é. Por isso, o primeiro post que se refere a esse brilhante cineasta será sobre o primeiro filme que vi dele, Por Uns Dólares a Mais – que é o segundo da trilogia!

A história é bastante simples: dois caçadores de recompensas, vindos de lugares diferentes, se unem na busca por um fora-da-lei. Seria igual a todos os outros filmes de velho oeste, não fosse por um detalhe muito importante: o próprio diretor. Ele é o gênio por trás das câmeras, que guia com maestria narrativas aparentemente simples, mas que escondem grandeza e humanidade.

Aqui, encontramos o caçador de recompensas Monco (um jovem e lindo Clint Eastwood), em perseguição a El Indio (o inspiradíssimo Gian Maria Volonté), um perigoso bandido que, ao lado de sua gangue, está aterrorizando as pequenas cidades. Durante a incessante caçada, Monco encontra com o frio coronel Douglas Mortimer (o grande Lee Van Cliff), outro caçador de recompensas que está atrás de Indio. Os dois resolvem entrar em conluio para capturar o bandido e a gangue e, claro, dividir a altíssima recompensa final.

A trama tem diálogos ora divertidos, ora profundos, balas perdidas por toda parte e situações escabrosas. O clímax é sensível, e se desenrola em uma das melhores cenas dos filmes de bangue-bangue, que virou um clássico absoluto entre os amantes do gênero. Embalado pela sempre magistral trilha sonora de Ennio Morricone, Por Uns Dólares a Mais tem cenas fotográficas memoráveis e personagens cativantes.

Bem, e como este é um dos melhores exemplos do gênero western spaghetti – movimento ou subgênero dos filmes do velho-oeste de origem italiana que teve dezenas de diretores envolvidos – a receita não poderia ser outra senão: espaguetes. Se você acompanha o blog, sabe que sou fã incondicional de massa, amo experimentar novos molhos e, convenhamos, macarrão é um dos melhores acompanhamentos para filmes que existem.

O tempero da vez foi o carbonara, feito com ovo e bacon. Engraçado que sou fã de ovo, de bacon e de macarrão, mas nunca havia feito o prato sozinha. Para tudo há uma primeira vez. Busquei a receita em um livrinho que comprei ano passado que se chama Cocina para Estudiantes – sim, eu era estudante e morava sozinha. Tive que adaptar alguns ingredientes, pois na Espanha eles usam muita nata para cozinhar, e aqui nosso equivalente seria o creme de leite. Mas como acho massa com creme de leite um prato muito pesado, preferi substituir por molho branco e, adivinhe só, casou como tampa e panela! Esse spaghetti alla carbonara faz jus ao filme.

SPAGHETTI ALLA CARBONARA

para 01 pessoa
Tempo de preparo: 10 minutos
Tempo de fervura da água: 15 minutos

Tempo total: 25 minutos

Ingredientes

4 cubos de bacon
½ dente de alho
1 colher (sobremesa) de manteiga
1 ovo grande
2 colheres (sopa) de molho branco (usei o da Elegê)
Queijo ralado de um pedaço (usei um tipo gruyère que já estava meio durinho)
Queijo ralado normal
Sal
200g de espaguetes

Modo de preparo

Corte o bacon e o alho em pedacinhos bem pequenos. Esquente a manteiga em uma panela média e frite o bacon. Em seguida, acrescente o alho e deixe fritar um pouco mais. Quando estiver bem crocante, desligue o fogo, tampe a panela e reserve.

Em um pote médio, bata o ovo, o molho branco, o sal e rale um pouco do pedaço de queijo, misturando bem. Reserve. Esquente a água do macarrão e tempere com sal – não tenho mais colocado aquele fio de azeite, porque não faz a menor diferença no final. Quando estiver cozido, escorra bem e, em fogo baixo, misture na panela do bacon.

Quando a manteiga voltar a chiar, acrescente a mistura de ovo e mexa sem parar, até o ovo começar a coalhar, tomando cuidado para não queimar e endurecer o macarrão. Tire do fogo, coloque mais queijo ralado por cima e pronto! Bom apetite, e bom filme!

Fácil, fácil, não? Quero ver quem disser que essa é complicada, hehehe. Não esquece: quem fizer, me conta depois como ficou.

Beijos, e até o próximo post!
🙂

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s