Chili com espinafre | E sua mãe também

Como vocês viram pelo último post, sou fã do Ricardo Darín e do Juan José Campanella, mas há muitos outros nomes do cinema latino que poderia citar: Carlos Saura, Alejandro González Iñárritu, Guillermo del Toro, Alfonso Cuarón (entre os diretores mais famosos), Eduardo Blanco, China Zorrilla, Javier Cámara, Maribel Verdú, Gael García Bernal, Diego Luna, Javier Bardem, Carmen Maura entre muitos, muitos outros . No top-top está o diretor espanhol Pedro Almodóvar – que inclusive já trabalhou com quase todos os atores citados acima.

Felizmente, essas pessoas frequentemente se juntam para parcerias que resultam em verdadeiras obras-primas. Seria inútil querer citar algumas delas porque o post não teria fim. Mas reforço que alguns desses “encontros” cinematográficos resultam em filmes que se podem ver e rever a vida toda. É o caso de E Sua Mãe Também, do diretor mexicano Alfonso Cuarón.

A história é sobre dois meninos adolescentes, Tenoch e Julio – interpretados por Diego Luna e Gabriel García Bernal, respectivamente – que, aproveitando que as namoradas estão viajando para a Europa, decidem viajar juntos, antes de começarem a difícil fase da universidade. No meio do caminho, conhecem Luisa, uma atraente mulher mais velha – a sempre maravilhosa Maribel Verdú – e embarcam, quase sem querer, em uma viagem de descobrimento.

Quando Luisa fica sabendo que seu marido a traía, ela decide aceitar o convite dos meninos para conhecer a praia mais exótica e bela do México – conhecida como Boca del Cielo, ou boca do céu. Conforme a roadtrip vai evoluindo, os três descobrem coisas boas e ruins da convivência que, nem sempre harmônica, pode trazer confortos e desconfortos. Enquanto Luisa quer descobrir o que fazer de sua vida, os dois amigos precisam encontrar um caminho de amadurecimento, pesando na balança se aquela amizade é realmente importante para ambos.

Apesar de doce e delicada, a narrativa apresenta momentos de embaraço, de drama, romance e otras cositas más – que não quero entregar muito. A fotografia é belíssima, os diálogos, inteligentes, e tudo parece ter sido pensado até os mínimos detalhes – e eu não poderia esperar menos de Cuarón, a quem considero um ótimo diretor. Bem, para combinar com esse filme mexicano, nada melhor do que uma comida essencialmente mexicana: chili!

A ideia de fazer esse prato surgiu enquanto eu morava na Espanha. Um dia, com um monte de comida na geladeira e com vontade de variar, decidi misturar tudo e colocar um tempero diferente. Voilà! Honestamente, foi das coisas mais fáceis que aprendi a fazer – ainda que tenha adaptado as receitas que via na internet ao meu bel prazer. Na receita original não há espinafre, por exemplo. Mas, como estava sobrando, porque não usá-lo, certo?

CHILI COM ESPINAFRE

para 3-4 pessoas
Tempo de preparo: 30 minutos

Ingredientes

500 gramas de carne moída (usei patinho)
½ cebola
1 pimentão (usei uma metade de pimentão vermelho e outra metade do amarelo)
1 lata e meia de molho de tomate pronto
Meio pacote de espinafre hidrogenada (só as folhas)
4 colheres (sopa) de feijão já cozido
3 talos de cebolinha
2 talos de salsinha
2 talos de coentro
1 ramo de manjericão
2 colheres de azeite
1 pimenta do tipo jalapeño (a gosto)
Cominho
Pimenta negra
Queijo ralado a gosto
Sal a gosto

Modo de preparo

Primeiro, prepare a carne moída: pique bem a metade da cebola e refogue-a em uma panela grande com uma colher de azeite até ficar com aspecto transparente – não deixe ficar negra! Adicione a carne moída e tempere com sal e um pouquinho de pimenta negra. Deixe cozinhar até ficar bem marronzinha, tampe e reserve.

Pique o pimentão em cubinhos e refogue-o com uma colher de azeite por 2 ou 3 minutos. Acrescente o molho de tomate e, em fogo baixo, vá acrescentando as folhas de espinafre aos poucos. O espinafre vai murchar, então nem liga. Depois, acrescente a carne moída, o feijão, o cominho e o queijo ralado. Mexa bem, e depois adicione a cebolinha, salsinha, coentro, manjericão e a pimenta, tudo picadinho.

Depois, retempere com sal, se achar necessário – eu achei, porque o molho que usei estava bem suave. Deixe ferver um pouco com todos os ingredientes – sempre em fogo baixo para não queimar. Servir imediatamente.

Um detalhe: como tem muito tempero, esse prato costuma durar muito. Então, caso sobre, não hesite em guardar na geladeira para os próximos dias. Garanto que ele fica tão gostoso quanto – ainda mais se completar com aquela camada extra de queijo ralado antes de levar ao microondas.

E aí, gostou? Mega fácil, né? Se fizer, me fala!

Beijos, e até o próximo post!
🙂

Anúncios

2 comentários sobre “Chili com espinafre | E sua mãe também

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s