Muffin de banana com doce de leite | O Segredo dos Seus Olhos

De uns tempos para cá, tenho a certeza de que o ator portenho Ricardo Darín já é preferência nacional e internacional também – já que seus filmes e sua atuação ganharam o Brasil e, se ainda não ganharam o mundo, é porque o próprio ator não quer. Ele recusou e continua recusando projetos hollywoodianos, pois diz que seu interesse não é ficar podre de rico. Obrigada, Darín, a gente agradece.

Considerado um dos melhores atores de sua geração, Darín tem uma carreira consistente, em que trabalhou com diversos e excelentes diretores argentinos – como Fabián Belinski no ótimo Nove Rainhas, Marcelo Piñeyro no fenomenal Kamchatka, Pablo Trapero no também excelente Abutres (e no pesado Elefante Branco), e Sebastián Borensztein no delicado Um Conto Chinês. Mas é ao lado de Juan José Campanella que Darín teve as maiores parcerias. Desde O Mesmo Amor, A Mesma Chuva – que o projetou – passando pelo belíssimo O Filho da Noiva até o mais recente, e o filme que quero falar hoje, O Segredo dos Seus Olhos.

A história é sobre Benjamín Esposito (Darín), um advogado aposentado, ex-Ministro da Corte de Buenos Aires e que trabalhou durante muitos anos com a mesma equipe: sua chefe, Irene, e seu assistente, Pablo. Prestes a se aposentar, Benjamín sente a necessidade de ocupar seu tempo “de velho” (como ele mesmo observa) com um novo passatempo. Ele pretende, portanto, escrever um romance sobre um caso mal resolvido em seu passado. Como o assassino nunca foi encontrado, Benjamín recomeça a investigação, reavivando traumas, dramas e amores. Com uma narrativa leve, mas ao mesmo tempo instigante, o longa revisita o passado dessas pessoas, com um resultado inesperado – e um desfecho avassalador.

Todos os personagens têm características muito fortes: Irene é a chefe bela e dura; Sandoval é o assistente brilhante, porém alcoólatra; o juiz responsável pelo ministério é estúpido; e Benjamin, por sua vez, é inconsequente e obcecado com quase tudo que o cerca. Em alguns momentos, seu comportamento me lembrou o do Dr. Gregory House, da série homônima – também o relacionamento entre ele e Sandoval me lembrou a dos dois médicos principais, House e Wilson. Isto se deve, sem sombra de dúvidas, à influência que Campanella teve ao dirigir alguns episódios de House, e também de outras séries como Law and Order e 30 Rock.

Assim, O Segredo dos Seus Olhos reúne elementos de um thriller policial, mas também de comédia, drama, e romance. Os personagens são complexos, costurados em um roteiro eficiente e verossímil, que mescla a bela trilha sonora com a incrível capacidade do diretor de captar as emoções de seu admirável elenco – e de fazer um dos melhores planos-sequência que já vi na vida. Os diálogos também são maravilhosos.

Por falar em maravilhoso… não pude resistir ao trocadilho gastronômico de acrescentar um elemento argentino à receita de hoje. A receita para os muffins de banana que sempre faço vem lá do Technicolor Kitchen, que já mencionei aqui, mas resolvi inovar e, ao invés de colocar as gotas de chocolate da receita original, escolhi o doce de leite semi-caseiro. Semi porque foi feito em casa, mas a partir de uma lata de leite condensado. O bolinho é um espetáculo, tanto quanto esse filme.

Agora, preciso confessar uma coisa que cozinheiro nenhum jamais poderia se orgulhar de dizer: esqueci de colocar o açúcar. Pois é, assim. Esqueci. Mas posso falar? Não fez diferença nenhuma! Tanto é que só fui me dar conta depois que os muffins já tinham saído do forno e vi a lata de açúcar em cima da pia. Daí me veio aquele clique, e fiquei morrendo de medo de que fosse fazer muita falta. Fui correndo experimentar um. E quase comi a fornada inteira. Juro, foi como se nada tivesse acontecido. Claro que o açúcar realça o sabor da massa, mas com o sabor forte do doce de leite, passou batido. O pessoal que provou também aprovou. Por isso, já fica opcional 😉

MUFFIN DE BANANA COM DOCE DE LEITE

faz 10-12 muffins
Tempo de preparo: 10 minutos
Tempo de cocção: 12-15 minutos
Tempo total: 25 minutos

Ingredientes

1 lata de leite condensado
2 xícaras de farinha de trigo
2 colheres (chá) de fermento em pó
¼ colher (chá) de sal
¾ xícara de açúcar refinado
½ xícara + 1 colher de sopa de manteiga derretida
3 bananas maduras
2 ovos
1 colher (chá) de extrato de baunilha

Modo de preparo

Antes de mais nada, é preciso fazer o doce de leite. Separe uma panela de pressão, coloque a lata de leite condensado dentro e cubra-a com água. Leve ao fogo alto. O doce de leite estará pronto após meia hora que a panela começar a chiar – se quiser mais durinho, deixe mais tempo. Quanto menos tempo na pressão, mais molenga o doce ficará. Desligue o fogo e deixe a panela esfriar completamente antes de abri-la. O ideal é deixar o doce de leite dentro da panela de um dia para o outro, e isso é muito sério! Jamais abra a lata ainda quente, pois o conteúdo pode espirrar em você e causar queimaduras graves. No dia seguinte, não tem erro.

Bem, aos muffins: pré-aqueça o forno a 200ºC e deixe as forminhas de muffins untadas com manteiga (minha técnica é usar um papel-toalha para untar, para não melecar as mãos). Depois, em uma tigela grande, peneire a farinha, o fermento, o sal e o açúcar (se quiser, claro! Hehehe), e separe. Em uma tigela menor, amasse as bananas com um garfo e misture a manteiga, os ovos e a baunilha. Despeje essa mistura sobre os ingredientes secos e misture levemente – cuidado para não mexer demais, porque a massa de muffin é mais empelotadinha, e não deve ser batida como a de bolo. Se misturar demais, os muffins ficarão duros.

Transfira a massa para as forminhas alternando a massa com o doce de leite. No caso, recheei uns e fiz cobertura em outros – sabem como é, tem que agradar a todos… para os recheados, coloque um pouquinho de massa para a base, depois coloque uma colher de doce de leite e preencha o restante até 2/3 da capacidade da forminha – como a massa tem fermento, se encher demais os muffins vão vazar ou crescer além da conta.

Asse por 15 minutos mais ou menos, ou até que dourem por fora. Para ter certeza, faça o teste mergulhando um palito de dentes na massa: se sair sujo, ainda precisa de mais forno; se sair limpo, é porque está pronto. Deixe esfriar um pouco na forma e, depois, transfira os bolinhos para uma gradinha ou um prato raso. Depois de frios, espalhe doce de leite naqueles que não estiverem recheados.

Essa receita é mais trabalhosa, mas não tem muito erro. Mesmo que os muffins fiquem muito grandes, ou meio torradinhos, o resultado é delicioso!

E aí, gostou? Faz e me conta!

Beijos, e até o próximo post!
🙂

Receita via Technicolor Kitchen

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s