Penne com melão e prosciutto | O Poderoso Chefão

O primeiro post tinha que ser grandioso. Selecionei, então, meu filme (ou filmes, nesse caso) nº1 de todos os tempos: a clássica trilogia de O Poderoso Chefão, dirigida por Francis Ford Coppola entre 1972 e 1990.

Considero os três filmes como um só, a obra-prima do cinema moderno. O melhor filme de máfia e família já feito. Apesar da minha intenção de postar a crítica dos filmes em cada post, não o farei com este. Me sinto incapaz de 1) falar qualquer coisa ruim a respeito da trilogia 2) buscar qualquer coisa de ruim.

Então, para aqueles que não conhecem os filmes (não posso zoar com a cara do leitor e dizer que é heresia logo de cara, ou posso?), faço uma breve sinopse da trilogia como um todo. A história, escrita originalmente por Mario Puzo – cujo livro homônimo eu ainda não li -, conta sobre a família Corleone, mais especificamente sobre “Don” Vito, imigrante italiano saído da Sicília que construiu um império em Nova York (e bem de acordo com a ideologia Targaryen: a base de fogo e sangue). A família Corleone se transforma em uma das principais máfias do país, e Don Vito quer ensinar ao filho mais novo, Michael, recém-chegado da guerra, sobre seus “negócios”.

Centrando os três longa-metragens nos personagens principais de Vito – interpretado quando velho pelo magistral Marlon Brando e, quando novo, por Robert De Niro – e Michael (Al Pacino, fantástico), é possível resumir, em algumas quantas horas de filme, a história da máfia norte-americana. Enquanto o primeiro foca as atenções em Don Vito, de sua chegada a Nova York em 1910 até sua decadência, o segundo e o terceiro se centram na figura de Michael, herdeiro, sucessor e novo líder dos Corleone a partir de 1950. O filme é, realmente, maravilhoso. Sem contar no elenco formidável que só dá mais créditos: Andy García, Robert Duvall, Diane Keaton, Bridget Fonda, Eli Wallach, Joey Mantegna, a baby Sofia Coppola, entre outros.

 

Frases icônicas que marcaram o filme:

“I’m gonna make him an offer he can’t refuse”
“A man who doesn’t spend time with his family can never be a real man”
“No Sicilian can refuse any request on his daughter’s wedding day”
“Leave the gun. Take the cannoli”
“Fredo, you’re my older brother, and I love you. But don’t ever take sides with anyone against the family again. Ever”
“It’s a Sicilian message. It means Luca Brasi sleeps with the fishes”
“Mr. Corleone is a man who insists on hearing bad news immediately”

Bem, agora falando de comida. É a mais pura verdade que quando pensamos em filmes de máfia, o primeiro que vem à cabeça é o macarrão. É, afinal de contas, o prato que os italianos mais comem (inclusive no próprio filme), e eu não podia deixar de honrar essa tradição milenar e deliciosa. Porque, além de tudo, macarrão também é um dos meus pratos favoritos.

A receita é do restaurante Spot e saiu na revista J.P. – Joyce Pascowitch. Para dar um toque ainda mais carcamano, o prato leva prosciutto, ou presunto de Parma, típico presunto cru que vem, majoritariamente, da região nortenha de Parma.

Resolvi tentar e achei superfácil. Fiz o molho enquanto a água do macarrão fervia, e achei a combinação do melão com prosciutto divina. O creme de leite também fica na medida exata: nem enjoativo, e nem pouco molho – e eu gosto que o molho sobre bastante, pra comer o restinho com colher ou pão. Nham!

PENNE COM MELÃO E PROSCIUTTO

para 02 pessoas
Tempo de preparo: 10 minutos
Tempo de cozimento do macarrão: 8-12 minutos
Tempo total: 22 minutos, no máximo!

Ingredientes

1/2 colher (chá) de manteiga
1 fatia de melão cortado em cubinhos
1/2 limão espremido
1/2 colher (chá) de extrato de tomate
1 lata de creme de leite
6 fatias de presunto cru (3 por pessoa)

Modo de preparo

Antes de mais nada, deixe ferver a água do macarrão, e tempere com sal e um fio de azeite (se quiser).

Acrescente um fio de azeite em uma panela média, adicione o melão e deixe dourar um pouco – mas não exagere, porque senão vira água. Acrescente o creme de leite, o suco de limão, o extrato de tomate, a manteiga e tempere com sal. Deixe ferver um pouco, mas não muito, pois o creme de leite não pode coalhar.

Depois que o macarrão estiver cozido, acrescente-o na panela do molho e mexa até incorporar. Sem muito vigor, para não desmantelar o melão. Divida em cada prato, e jogue por cima as fatias do prosciutto em pedaços.

Dica: O queijo ralado é opcional, ma quanto menos, melhor. Na primeira rodada coloquei demais – como sempre faço – e o queijo mascarou o sabor do molho.

E aí, o que achou? Deu vontade? Faz e me conta!

Beijos, e até o próximo post!
🙂

Anúncios

2 comentários sobre “Penne com melão e prosciutto | O Poderoso Chefão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s